bioworld

Friday, March 24, 2006

Chave para a regeneração: Células de Veado

Células-tronco em chifres de veados podem conter a chave para o segredo da regeneração de membros, acreditam cientistas do Royal Veterinary College de Londres. Um novo estudo demonstra que a regeneração das galhadas usa um mecanismo parecido com o do desenvolvimento de membros.
Ambos dependem de células-tronco, que são células imaturas com capacidade de transformar-se em diferentes tipos de tecido. Ao compreender como o processo se dá, os cientistas poderiam chegar perto de um dos sonhos da medicina: restaurar pernas e braços perdidos em amputações.
MamíferoAnfíbios como a salamandra tem a capacidade de regenerar partes do corpo, mas os veados são o único exemplo de mamíferos que conseguem ter um órgão complexo, a galhada, completamente recuperado, depois de cortado.
Os chifres são feitos de ossos que crescem, morrem, caem e voltam a crescer. Apesar de estarem mortas quando são usadas para lutas, enquanto estão crescendo, as galhadas são compostas de ossos vivos, cartilagem, vasos sanguíneos e tecidos fibrosos cobertos de pele.
A nova pesquisa aponta para um mecanismo regenerativo diferente do das salamandras. O crescimento de novas galhadas não envolve atrasar o relógio biológico para que as células voltem ao estágio de imaturidade.
No caso dos veados, células-tronco são estimuladas e usam os métodos normais de desenvolvimento, renovação celular e reparação para desenvolver um novo órgão. A chefe da equipa de pesquisa, Joanna Price, avalia que "a regeneração das galhadas continua a ser um dos mistérios da biologia, mas estamos a caminhar na direção de entender como ela funciona".
A pesquisa também indica que a sinalização molecular é importante. Os veados usam as mesmas moléculas compartilhadas por todos os mamíferos, mas de uma forma diferente.
Apesar de ainda estarem longe de entender todo o processo químico e poder aplicá-lo em humanos, os pesquisadores estão optimistas que a longo prazo vão poder também desenvolver novos tratamentos para doenças como a doença de Parkinson.

BBC Brasil

0 Comments:

Post a Comment

<< Home